Conecte-se Conosco

Entretenimento

Ludimilla perde processo que moveu contra Val Marchiori

‘Racismo não é liberdade de expressão’

It News MS

Publicado

 em

Divulgação

Val Marchiori venceu o processo que Ludmilla moveu contra ela por injúria racial, após a empresária comparar o cabelo da cantora com um Bombril (marca de esponja de aço), durante o desfile do Salgueiro, no carnaval de 2016. A Justiça acabou apontando que a socialite exerceu sua “liberdade de expressão”. Val comemorou a decisão nas redes sociais nesta sexta-feira: “Justiça seja feita”, escreveu ela, compartilhando a notícia.

Na época do ocorrido, Ludmilla se sentiu ofendida com a fala e entrou com uma ação contra Val Marchiori. A cantora chegou a vencer o processo em primeira instância, em 2018, quando o juiz da 3ª Vara Cível do Fórum Regional da Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio, condenou a empresária a pagar R$ 10 mil à artista por danos morais. Em junho de 2020, a Justiça deu novamente ganho de caso a Ludmilla, condenando Val a pagar uma indenização de R$ 30 mil à cantora e fazer uma retratação pública. Marchiori recorreu das duas decisões e acabou vencendo a disputa judicial.

“Em que pese ter sido proferida uma observação de natureza ácida, veiculando opinião em tom de crítica dura, não é possível se extrair dos fatos supracitados qualquer intenção de desqualificar ou ofender a autora em decorrência de sua cor de pele, tampouco de ridicularizá-la ou depreciar a pessoa. O que se vê, em verdade, é que a conduta da apelante se insere no exercício do seu direito de crítica, derivado da liberdade de informação e de expressão”, diz um trecho da decisão da 14ª Câmara Cível.

‘Racismo não é liberdade de expressão’, posta Ludmilla

 Logo após a notícia, Ludmilla usou o Twitter para se pronunciar sobre o assunto e disse que não vai se calar.

“Racismo não é liberdade de expressão. “‘Sofreu racismo?’ ‘Fácil, vai lé e denuncia’. ‘Lugar de racista é na cadeia’. ‘Vocês reclamam demais. E só ir pra justiça…’ Vocês perceberam agora que não é fácil como parece? Essa não é a primeira, segunda ou terceira denuncia que eu faço. Eu também não sou a primeira a passar por isso e, infelizmente, não sou a única. Eu não me faço de vítima. Eu sou. Tá provado. Mas a estrutura desse país é tão racista que eles têm a audácia de recorrer e ainda por cima comemorar a vitória no Instagram. Mas quer saber? Não vou parar. E não é só por mim, não! Uma horas as coisas vão ter que mudar. E no que eu puder usar a minha visibilidade para ajudar nessa mudança, eu juro pra vocês que vou”, desabafou a cantora.

Clique para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Enquete

Facebook

Publicidade