Conecte-se Conosco

Dourados

Equipes da ala COVID do Hospital da Vida passam por treinamento

It News MS

Publicado

 em

Assessoria

Enfermeiros, técnicos de enfermagem e fisioterapeutas passaram por treinamento na última sexta-feira (26), no Hospital da Vida, para atendimento em leitos de UTI COVID que foram assumidos pela Prefeitura de Dourados, por meio da FUNSAUD (Fundação de Serviços de Saúde de Dourados). Os treinamentos acontecerão com outras equipes com o intuito de melhorar o desempenho dos profissionais. Os trabalhadores do Hospital Universitário auxiliaram na capacitação.

Para compor novas equipes, foram convocados profissionais aprovados em um processo seletivo. A ala COVID conta com 10 leitos de UTI e 20 leitos de enfermaria. A supervisora de assistência à Saúde, Terezinha Machado, é a responsável pela coordenação do treinamento. A iniciativa para o treinamento foi firmada entre as equipes do Hospital da Vida e Hospital Universitário, que definiram um esquema de treinamento as equipes. No total, dois profissionais do HU foram encaminhados para realizar esse treinamento.

O HV conta com quatro equipes que fazem o revezamento e a supervisão dos leitos. Cada equipe é composta por um médico supervisor, dois enfermeiros, um fisioterapeuta e cinco técnicos de enfermagem. “Alguns colegas se disponibilizaram a vir de forma voluntária a realizar esse treinamento. Desde o dia que retomamos os atendimentos, temos enfrentado este momento de agravamento de casos da pandemia. Nós recebemos os pacientes encaminhados através do sistema de regulação de leitos e a demanda ainda é grande. Cada dia uma equipe realiza o treinamento, a iniciativa é para dar celeridade ao serviço que já vem sendo realizado com qualidade”, pontua.

O coordenador da UTI COVID, João Angelo Oselame Hoffmann, ressalta que a integração com a nova equipe traz folego aos profissionais que trabalham há mais de um ano na linha de frente do enfrentamento a pandemia. “Essas equipes vêm para somar no enfrentamento a pandemia. Nós temos profissionais trabalhando há mais de um ano de forma incansável e essa troca de conhecimentos é algo importante para as novas equipes”, afirma.

Hoffmann destaca que os pacientes são encaminhados pela regulação e que o serviço é voltado para os municípios que formam a macrorregião de Dourados, o que eleva as taxas de ocupação no município.“Isso acontece porque a doença se espalha de forma muito rápida, enquanto a recuperação dos enfermos é um pouco mais lenta. Portanto, é preciso que a população contribua com as medidas de segurança. Fique em casa, não participe de aglomerações, esse é um momento delicado da saúde em que precisamos de todo o cuidado possível para evitar novas contaminações”, detalha.

Clique para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Enquete

Facebook

Publicidade