Conecte-se Conosco

Campo Grande

Cirurgião dentista é encontrado morto em Campo Grande

Muitas homenagens estão sendo prestadas pelos amigos do jovem

It News MS

Publicado

 em

Foto: Redes Sociais

Morreu na manhã desta quinta-feira (14), em Campo Grande, em sua casa no bairro Rita Vieira, o cirurgião dentista Gustavo Lima, de 27 anos, que foi vítima de crime de homofobia, no dia 21 de agosto, quando aplicava vacinas em um dos pontos para imunização contra a Covid-19. A história de Gustavo repercutiu em todo o Brasil e comoveu autoridades, que repudiaram o ato sofrido por ele enquanto aplicava vacinas em Campo Grande.

Gustavo foi encontrado sem vida por volta das 5 horas da manhã desta quinta (14), no corredor de sua residência, onde morava com os pais. A principal suspeita é que o cirurgião-dentista tenha cometido suicídio.

Nas redes sociais, amigos de Gustavo lamentam a perda tão precoce. Muitos relataram não acreditar no que havia ocorrido. “Que Deus conforte seu coração e de todos seus familiares e amigos”. Outra postagem diz: “Descanse em paz amigo”.

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) emitiu nota de pesar pelo falecimento do dentista, que além de trabalhar em pontos de vacinação contra Covid, também era residente da USF (Unidade de Saúde da Família) do Coophavilla II. Confira a nota abaixo:

Repercussão do caso

O caso de homofobia contra Gustavo aconteceu em 21 de agosto. Após o ocorrido, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) emitiu uma nota: “A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) manifesta o seu mais profundo repúdio ao episódio de homofobia ocorrido no sábado, dia 21 de agosto, no drive de vacinação Albano Franco”.

Logo após, o prefeito Marquinhos Trad repudiou o fato cometido durante a vacinação, “Nossa cidade repudia e lamenta o ato cometido por aquela senhora. Ela já deve ter sentido a dor e visto o equívoco dela e que isso não aconteça mais”. No dia 24 de agosto, durante sessão na Câmara Municipal de Campo Grande, os vereadores manifestaram repúdio aos atos de homofobia praticados contra o cirurgião-dentista Gustavo dos Santos Lima.

Vereadores lamentam a morte do jovem

Vereadores de Campo Grande lamentaram a morte do cirurgião dentista. Assim, durante a sessão ordinária desta quinta-feira (14), o vereador Valdir Gomes (PSD). “A gente queria render nossas homenagens, a família toda”, afirmou.

“Ele não aguentou toda a pressão. É lamentável, a gente estar registrando, no fim da pandemia, receber essa notícia em que o Gustavo apareceu morto em sua própria casa”, lastimou o vereador. Isso porque o cirurgião dentista participou do processo de imunização contra Covid-19, aplicando doses na população de Campo Grande.

Foi em um dos dias que participava do combate contra o coronavírus que Gustavo sofreu homofobia. Na ocasião, uma mulher que aguardava para vacinar a filha usou termo preconceituoso para se referir a orientação sexual do profissional e recusou a aplicação da dose feita por ele.

A vereadora Camila Jara (PT) também lamentou a morte do cirurgião. “Mais uma pessoa nos deixou, nos deixou depois de ser vítima no país que mais mata LGBTQIA+ por causa da homofobia”. Precisamos investir em políticas estatais para conscientizar a população de que temos que aceitar o diferente.

Ela afirmou que é preciso criar políticas estatais para conscientização da população, para que aceitem as diferenças. “Não é possível, que deixamos a palavra do Gustavo aqui nessa Casa e não pensamos em ações para acabar com esse quadro [de homofobia]”, destacou emocionada.

Sandro Benites (Patriotas) propôs moção de pesar pelo falecimento de Gustavo. A moção recebeu solicitação para ser assinada pela Casa, devido à importância do profissional.

Clique para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Enquete

Facebook

Publicidade