Conecte-se Conosco

Campo Grande

Após 14 dias internado, bombeiro pivô de confusão ganha alta e diz que não houve traição

A confusão foi destaque nacional por vários veículos de comunicação

It News MS

Publicado

 em

Divulgação

Quem não se lembra do caso do bombeiro que estava internado devido ao Covid-19 e que foi pivô de uma confusão envolvendo ele e duas mulheres em um hospital particular de Campo Grande? Pois é. Ele teve alta na tarde do último domingo, dia 11.

Em um post em uma rede social, o militar fez esclarecimentos sobre o caso. Ele nega a versão da mulher de 48 anos, que procurou a polícia e se identificou como a esposa dele, sendo que registrou uma queixa na delegacia ressaltando que estaria junto do companheiro há 20 anos e teria descoberto uma suposta traição quando foi visitá-lo no hospital.

Na publicação, ele disse que estava ciente de tudo o que estava acontecendo e alegou que está em processo de separação judicial e que ele e a ex, não estaria mais juntos há mais de dois anos.

Um tempo depois da separação, ele passou a ter sentimentos por uma outra mulher, no caso, a atual. Ela já era conhecida do casal do tempo em que eles iam em festas no clube. Mesmo separado, o bombeiro disse que sempre manteve uma relação muito discreta.

Ainda conforme o texto, o bombeiro disse que a atual sempre o encorajou para fazer um check-up na saúde, foi onde descobriu um câncer. Desde então, ela sempre cuidou muito bem dele. Em março deste ano, ele comunicou a ex-mulher sobre a doença, e ela teria o reconfortado e inclusive feito um pedido de desculpas.

Por fim, o bombeiro deu entrada no hospital no dia 28 de março  e convidou a atual para ficar como responsável. Ela recusou e pediu para chamar uma das filhas dele para ficar responsável pelos pertences dele.

Foi aí que a ex-companheira chegou no hospital e quis ser a responsável, sendo que ele respondeu que quem assumiria seria a namorada dele, já que não estão mais juntos. Nos últimos parágrafos, ele ressalta que não tem uma amante e sim uma namorada, pessoa o qual reuniu a família dele e estaria em oração para que ele “melhorasse logo”.

Sobre a doença, ele ressalta que, mesmo com câncer e Covid-19, ficou entubado em coma induzido por 8 dias e pode dizer: “Eu venci”. Agora, como propósito, o bombeiro ressalta que vai continuar cuidando da mãe, da família, e que a atual companheira é uma pessoa importante e que ele sempre estará ao lado dela.

Clique para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Enquete

Facebook

Publicidade